5 Estratégias para Melhorar os Resultados da Fonoterapia

5 Estratégias para Melhorar os Resultados da Fonoterapia

O que torna a terapia fonoaudiológica tão rica é justamente o que a torna ainda mais complexa. O conhecimento técnico e prático é apenas o começo, em uma área em que, para que sejam obtidos resultados, é preciso dominar ao menos outras três artes: a da comunicação, a da empatia e a da motivação.

Cada um destes aspectos é um universo por si só, por isso, separamos 5 abordagens que você pode começar a implementar hoje mesmo para colher melhores resultados com seus pacientes.

1. Administre expectativas

Quem de nós não gostaria de ter uma solução imediata quando se depara com algum problema? Pois é, mesmo que elas quase sempre não existam, principalmente quando falamos de saúde, isso não faz com que nossas expectativas sejam menos otimistas.

Para evitar que a ansiedade natural de toda expectativa acabe transformada em frustração, é sempre importante deixar claro aos pacientes que a melhora é parte de um processo que leva um certo tempo.

Mesmo que este tempo não possa ser definido precisamente, não deixe de traçar uma estimativa inicial. Assim, não só controlamos a ansiedade inicial como também tornamos a perspectiva de solução mais concreta.

2. Comemore o esforço, e não apenas a vitória

A celebração é um incentivo importante em qualquer fase da vida e é muito poderosa na aquisição de novos hábitos, que é justamente o objetivo em muitas terapias fonoaudiológicas.

Mesmo que o resultado não seja o esperado inicialmente, é o esforço do paciente que deve ser comemorado, de mais a mais, a principal característica que delimitará o sucesso na terapia é a sua participação.

3. Prêmios... apenas quando necessário!

Em contraponto ao item anterior, nem toda ação deve ser recompensada! No fim das contas, a motivação não é tão simples como dita o senso comum.

Quando uma pessoa é recompensada por realizar uma tarefa que já considera interessante, o seu interesse na tarefa tende a diminuir, uma vez que a motivação passa a ser atribuída a recompensa e não mais a tarefa. Este é um fenômeno conhecido na literatura como overjustification effect.

4. Faça do consultório apenas o começo

No consultório, o paciente costuma estar exposto a diversos estímulos, com uma abordagem terapêutica construída em torno da sua personalidade para que a participação seja prazerosa.

Ainda que seja desafiador, ao passar atividades para realização em casa que também sejam estimulantes para o paciente, fica muito mais fácil desenvolver os novos hábitos.

5. Acompanhe sempre, e deixe seus pacientes saberem disso

Um grupo de cientistas britânicos descobriu que o comportamento das pessoas é diferente mesmo quando existe apenas a ilusão de que estão sendo observadas.

Esta é uma característica que pode ser explorada principalmente com o controle da realização dos exercícios em casa. Sabendo que está sob avaliação, o paciente está muito mais suscetível a realizá-los como planejado.

Diego Couto

Diego Couto

http://www.amigofono.com.br

Ver Comentários