/ Comportamento

5 atitudes prejudiciais para o desenvolvimento da comunicação infantil

A infância é uma etapa bastante significativa para a formação de diversas habilidades, principalmente as de comunicação. Por isso, tente evitar estas 5 atitudes (que são super comuns!) para auxiliar seus pequenos no desenvolvimento de hábitos de comunicação mais saudáveis!

1) Falar de forma "tatibitati"

Este é um ponto controverso. A comunicação infantilizada pode promover alterações de linguagem oral e escrita que, dependendo do período de exposição, podem exigir bastante trabalho com o fonoaudiólogo para serem corrigidos.

Por outro lado, este estilo de comunicação não deixa de ser uma demonstracão de afeto, então é difícil de condená-lo absolutamente.

O ideal é evitar a pronúncia incorreta das palavras (o correto é prato, e não, pato. Bolo e não boio. Fofura e não fofula), mesmo que, eventualmente, seja preservada a entonação desejada para transmitir todo o carinho.

2) Reforçar o erro ao corrigí-lo

Ainda que bastante comum, corrigir uma criança repetindo a versão incorreta antes da certa pode criar uma confusão desnecessária para a criança através do reforço do que está errado.

Nestes casos, repita apenas a versão correta, de maneira bastante tranquila e clara, articulando bem a palavra e tentando evidenciar bastante a versão correta, como por exemplo:

– Cadê o coeio?

– O coelho? O coelho está lá fora. Você quer que eu busque o coelho para você?

3) Completar frases ou interrompê-la durante a conversa

Durante a infância, a criança precisa de estímulos para desenvolver a linguagem e as suas habilidades de comunicação e não há nada mais desestimulante que impedir a conclusão do seu raciocínio, por isso, tenha paciência!

Você não deve deixar de corrigí-la quando for necessário, mas aguarde pelo seu momento de falar para o fazê-lo.

4) Aceitar a linguagem gestual

Mesmo que você tenha entendido o que seu filho deseja através dos seus gestos ou indicações, não deixe de estimulá-lo utilizando a fala, por exemplo, quando seu filho apontar para o pote de biscoitos, questione:

– Você quer o pote ou os biscoitos?

Todo diálogo é uma oportunidade única para enriquecer o vocabulário do seu filho, fique atento!

5) Deixar a criança por muito tempo em frente à TV

Como qualquer outra habilidade, a comunicação precisa de prática. Meios de comunicação, como a televisão, possibilitam apenas uma conexão unilateral que desempenha um papel bastante pobre na comunicação oral e escrita dos pequenos.

Você já deve ter percebido que a chave principal em todas estas dicas é o diálogo. Converse sempre e converse muito com os seus filhos. Esta é a melhor atitude não apenas para desenvolver hábitos saudáveis de comunição mas também para estreitar o seu vínculo familiar.

Pronto. Agora é hora de por a mão na massa!